AJS: jovens de Piracicaba se reúnem para compor conselho local
04/19/2016
Incentivo à Leitura: projeto mostra a alunos como é feito um livro
04/19/2016

Terremoto no Equador: comunidades salesianas foram atingidas

Terremoto no Equador. Foto: Scoopnest

“Nossos destinatários, do Colégio e da Paróquia, vivem um momento de dor e de penúria. Convido a todos a terem uma atitude de solidariedade neste ano da misericórdia”. Assim se expressava o P. Jorge Molina, Inspetor do Equador (https://www.facebook.com/salesianosecuador?fref=ts) depois de constatar a situação vivida por muitos irmãos que sofrem devido ao terremoto.

Ao menos 400 pessoas morreram vítimas do forte terremoto de magnitude 7,8 registrado sábado passado no noroeste do Equador, segundo reportou a Procuradoria-Geral da República do Equador.

O P. Luis Mosquera, diretor da Obra em Manta, com outros Salesianos da comunidade cristã sepultaram e deram uma palavra de alento aos familiares. A esperança também se faz presente ao ver que o resgate consegue salvar pessoas tiradas do meio das ruínas.

“São 1800 os alunos do colégio salesiano ‘São José’ que foram atingidos, pois muitos deles vivem na zona próxima ao colégio onde são irreparáveis os danos e as histórias de dor pela perda de seres queridos”, comenta o Sr. Marcelo Mejía, delegado de Comunicação Social do Equador.
A igreja salesiana ‘Nossa Senhora do Rosário’ está fechada devido aos danos estruturais, mas é comum ver fiéis que se aproximam para rezar diante da porta. O P. Rubinsky Sánchez, pároco de mais de 8 mil paroquianos os recebe e atende ao lado da paróquia.

O padre Inspetor Jorge Molina organizou uma equipe de apoio para enfrentar esta dura crise. Os danos no colégio, na comunidade, na paróquia e na casa de retiros são muito graves. Inspetorias de vários Países enviaram seus comentários de solidariedade e coordenam com o ecônomo inspetorial a forma de colaborar nestes momentos difíceis.

Com o lema “Não podemos resolver tudo, mas podemos fazer alguma coisa, sobretudo na área de influência salesiana”, todas as obras salesianas do País arregaçaram as mangas para recolher ajuda de emergência e coordenar o voluntariado para a zona mais atingida pelo intenso abalo.
“Estamos ajudando mais de 7 mil famílias. Precisamos de recursos para comprar alimentos e remédios; o desespero da população é muito grande e o desconsolo pela perda de seres queridos não diminui. Mais adiante precisaremos reconstruir os danos materiais, mas agora, o primeiro, é a atenção às pessoas”.

Se desejar colaborar, pode encontrar os dados na Web dos Salesianos do Equador: http://www.salesianos.org.ec/noticiacom/270/

ANS – Manta