Escritora da RSE transforma professores salesianos em heróis
10/26/2015
São Carlos realiza I Seminário Adolescências e juventudes
10/26/2015

Salesianos de Turim acolhem refugiados

O Liceu de Valsalice é uma das casas a receber refugiados

Vêm do Mali, Nigéria, Afeganistão, Paquistão:são 16 jovens refugiados,20/23 anos,acolhidos dois a dois nas obras da Circunscrição Especial salesiana Piemonte-Vale d’Aosta (ICP), dispostas a acolher os migrantes listados pelo SPRAR – Sistema de proteção para os que pedem asilo e para os refugiados do governo.

Os primeiros se estão ajeitando nestas horas no Liceu, de Valsálice;no Oratório festivo, da Crocetta; e na Paróquia do Monterosa.Até o fim do mês se alojarão também nas casas salesianas de Cumiana,San Benigno,Novara,Trino Vercellese e Vigliano,logo depois que se firmarem os convênios entre o Município de Turim,as Dioceses e as Casas administradas pelos Filhos de Dom Bosco. “Aos 16 jovens adultos devem-se juntar quatro menores estrangeiros não-acompanhados, de nacionalidade egípcia, que serão hospedados proximamente num apartamento da Comunidade residencial para crianças e adolescentes “Harambée”,ativa em nossa Paróquia de Casale Monferrato” – explica o Pe. Domenico Ricca,Capelão do ‘Cárcere de menores turinense Ferrante Aporti’, que está coordenando para os salesianos a acolhença dos refugiados.

“Os refugiados que estão chegando às nossas obras – precisa o Superior da Circunscrição Especial salesiana Piemonte-Vale d’Aosta (ICP),P. Enrico StasiSDB – são um primeiro fruto concreto,depois das celebrações do Bicentenário de Dom Bosco.Se ele aqui estivesse hoje,ocupar-se-ia dos refugiados, que são hoje os jovens mais pobres”.

O percurso de hospitalidade prevê um tempo de permanência nos ambientes de, no máximo, doze meses,durante os quais os jovens são convidados a frequentar cursos de italiano e de formação profissional, para garantir-lhes uma inserção real no tecido social local.

ANS – Turim com informações de Marina Lomunno, do Jornal ‘Avvenire’.