15 de janeiro: dia do Beato Luiz Variara
01/14/2015
Pe. Tiago Eliomar é ordenado em Araras
01/19/2015

Papa aos jovens: aprendamos a chorar

Somente com os olhos limpos pelas lágrimas poderemos responder à perguntas tão difíceis como esta: por que as crianças sofrem? Assim, o Papa deixou de lado a homilia que havia preparado e, inspirado no testemunho de uma ex-menina de rua, falando em espanhol, convidou todos a aprender a chorar.

“Ao mundo de hoje falta chorar. Certas realidade da vida somente podemos ver com os olhos limpos pelas lágrimas. Aprendamos a chorar como ela nos ensinou. Se vocês não aprenderem a chorar vocês não serão bons cristãos”, exortou o Papa.

Pensar, sentir, fazer

Ao responder outra pergunta apresentada pelos jovens sobre o excesso de informação nos dias atuais, Francisco disse que não precisamos de “jovens museus”, que detêm toda a informação mas não sabem o que fazer com ela. Para aproveitar as informações é preciso agir, disse Francisco, ao sugerir um novo trinômio: pensar, sentir, fazer. “Se a informação de nossa cabeça desce até o coração, ele se emociona, e vai para as nossas mãos, assim agimos”, reiterou Francisco. “Não jovens de museu, mas jovens sábios. Para ser sábio, usar as três linguagens. Pensar bem, sentir bem e fazer bem e deixar-se surpreender pelo amor de Deus”, completou Francisco.

Deixar-se amar

O terceiro testemunho, de um jovem estudante que junto com seus amigos criou um sistema de iluminação para os atingidos pelo furacão Yolanda, inspirou o Papa a dizer que precisamos aprender a amar. “É mais difícil deixar-se amar do que amar, por isso é tão difícil chegar ao amor perfeito de Jesus”, disse Francisco, ao recordar a parte do Evangelho de Mateus na qual Cristo o amou.

“A realidade de vocês é superior a todas as ideias que eu havia preparado”, concluiu o Papa.

Confira o encontro do Papa com a juventude filipina clicando aqui.

Jovens Conectados via Rádio Vaticana