Câmara de Sorocaba realiza sessão em homenagem a Dom Bosco
11/06/2015
Salesianos São Carlos vencem Volkswagen na Comunidade 2015
11/09/2015

Família Real japonesa visita museu salesiano no MS

O príncipe Akishino e a princesa Kiko, do Japão, visitaram o Museu das Culturas Dom Bosco (MCDB), em Campo Grande, MS, na tarde do dia 2 de novembro. A comitiva imperial estava acompanhada pelo governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja e secretários de Estado. O grupo foi recepcionado pelo reitor da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), padre Ricardo Carlos, e pelos pró-reitores de Pesquisa e Pós-graduação, Hemerson Pistori, e de Desenvolvimento Institucional, irmão Gillianno Mazzetto.

O coordenador do Museu, Dirceu Maurício Van Lonkhuijzen, apresentou o espaço aos visitantes, que passaram pela exposição temporária de Ciências Naturais e a exposição de longa duração de Etnologia. “O príncipe Akishino é doutor em ornitologia e demonstrou especial interesse em conhecer o Museu. Entre as peças que mais chamaram a atenção foram uma ariranha taxidermizada (empalhada), um fóssil de peixe e a coleção de besouros”, relatou. Cabaças dos povos Xavante e de etnias de Mato Grosso do Sul também encantaram os visitantes.
A visita de membros da família imperial japonesa faz parte das atividades de celebração dos 120 anos dos laços de amizade Brasil-Japão. Após a visita ao MCDB, o casal participou de atividades no Clube de Campo da Associação Esportiva e Cultura Nipo-Brasileira. Eles permanecem no Brasil até dia 8.

Estados Unidos

Na quinta-feira, 5 de novembro, o cônsul geral dos Estados Unidos em São Paulo, Ricardo Zuniga, visita o Museu. Essa é a primeira visita ao estado e ele está acompanhado por Corina Sanders, cônsul-diretora da Seção de Imprensa, Educação e Cultura, por Scott Smith, cônsul-adido cultural, por Loye Howell, vice-cônsul e por Joyce Costa, assistente para Assuntos Culturais.

O MCDB recebe, por ano, mais de 12 mil pessoas, em sua maioria crianças. Turistas de outras regiões do país, em especial do Sudeste, e de outros países também aproveitam a passagem por Campo Grande para conhecer o rico acervo construído pelos salesianos ao longo de décadas. Coincidentemente, a origem de grande parte dos turistas é norte-americana e japonesa.

Boletim Salesiano com informações de Silvia Tada – Assessoria de Imprensa UCDB