Salesiano é nomeado bispo coadjutor de Itapeva
05/11/2016
Educadores do EJA do Liceu Coração de Jesus têm formação sobre Dom Bosco
05/16/2016

Diretores salesianos recebem Dom Angélico para falar sobre misericórdia

Na segunda-feira, 9 de maio, aconteceu no Centro Inspetorial, em São Paulo, mais uma reunião de diretores das casas da Inspetoria Salesiana de Nossa Senhora Auxiliadora. Como é habitual, uma personalidade externa foi convidada para conduzir um momento formativo durante a primeira parte da atividade.

O convidado foi Dom Angélico Sândalo Bernardino, 83, bispo emérito de Blumenau-SC, atualmente residente na Região Episcopal Brasilândia, Arquidiocese de São Paulo.

Dom Angélico foi convidado a falar por ocasião do Ano Santo da Misericórdia, que tem como tema “Misericordiosos como o Pai”. Ao chegar cumprimentou todos os presentes, um a um, e sentou-se e uma das mesas da organização circular do auditório. Ao perceber muitos lugares vazios e um distanciamento entre os que estavam sentados, reclamou: “Que organização de mesas antipedagógica! Vamos tirar essas mesas (vazias) e nos sentarmos mais próximos!”, sinal prático de quem sempre viveu em comunidade. Foi informado na sequência de “a família é grande” e que muitos irmãos ainda estavam por chegar. Depois, ao ser apresentado formalmente, preferiu sentar-se a frente da sala, de onde conseguia enxergar todos os presentes.

Ao introduzir o conteúdo, Dom Angélico afirmou que “o Ano da Misericórdia é antes de tudo um apelo à misericórdia, porque nos defrontamos com o rosto da misericórdia que é Jesus, o Verbo de Deus encarnado”. Afirmou que viver com misericórdia é viver com gratidão, ardor e esperança.

Chamou os salesianos à reflexão ao falar do momento em que chegou no Centro Inspetorial, localizado no centro da capital paulista, próximo da região conhecida como Cracolândia. “Quando cheguei olhei o entorno, fiquei um tempo perdido pelo colégio. Brinquei com as crianças, fiz uma experiência. Chegava e pedia algo que elas estavam comendo. Algumas diziam ‘não’, outras aceitavam e outras até dividiam um pedaço para me dar. É para ver como somos diferentes. Depois entrei na capela para rezar um pouquinho. Tinha uma hóstia sobre a mesa… E sabe outro lugar onde tinha uma hóstia? Quando entrei aqui tinha uma hóstia deitada na calçada…”.

Seguiu falando e relacionando à misericórdia ao carisma salesiano, ao trabalho da Congregação, empregando a amorevolezza que é uma das bases do Sistema Preventivo de Dom Bosco. “O que define um salesiano é se ele está transformado em amor. Porque ser cristão é ‘amar-vos uns aos outros’”, amor que tem que vir das entranhas, como o amor do útero materno, o Rahamim. Complementou afirmando que “Dom Bosco hoje é cada salesiano e é para isso que vocês existem”.

Dom Angélico se emocionou ao falar do histórico da Obra Social Dom Bosco, em Itaquera, zona leste da capital, quando convidou, como bispo da Diocese de São Miguel Paulista, os Salesianos para assumirem um trabalho na região. Posteriormente, ao notar a presença do diretor da Obra, Pe. Rosalvino Morán Viñayo, o cumprimentou com um abraço efusivo. Falou de sua devoção ao Coração de Jesus e falou da necessidade de investir em mais trabalhos que modifiquem a vida de quem mais precisa, dando o exemplo da Pastoral da Sobriedade, animada por seu primo e salesiano Dom Irineu Danelon.

Depois de feita sua explanação, Dom Angélico abriu a palavra e respondeu as perguntas dos presentes.

A reunião continuou e os diretores se dedicaram, no restante do dia, ao início da revisão do Plano Orgânico Inspetorial (POI), solicitada no último Capítulo Inspetorial.

Texto: Anderson Bueno / Fotos: Fernando Gaia