Despertar Vocacional: Acolher vidas, acompanhar vocações
03/21/2016
UNISAL recebe visita de superior dos Irmãos Pobres de São Francisco
03/22/2016

Araras: a festa da partilha e da solidariedade

No sábado, 12 de março, o oratório salesiano em Araras realizou o Bazar da Pechincha, e contou com a colaboração de voluntários e Salesianos Cooperadores que comemoraram o nono ano que marcou o evento como Dia da Solidariedade e Partilha.

“Há nove anos que esse evento faz bem para tantas pessoas. Primeiro pelo sentido de desapego e partilha daqueles que doam; segundo, as pessoas que compram se sentem valorizadas, pois os valores são acessíveis e produtos de boa qualidade, uma vez que muitos não têm condições de adquirir esses materiais em lojas; terceiro, angaríamos recursos para a obra, que favorece centenas de crianças; e por fim, a alegria de ver os inúmeros voluntários realizados, muitos encontram sentido em suas vidas, pois ao se deparar com outra realidade, tornam-se muito mais humanos. Alguns voluntários trabalham não só no dia do evento, mas há meses doam parte de suas vidas para selecionar e fazer uma triagem do material doado. A coisa mais bonita é confiar na providência divina” Afirmou a Cristina Ortolan, Salesiana Cooperadora, uma das organizadoras.

O evento aconteceu no Oratório Dom Bosco, que fica na periferia da cidade de Araras, das 14 às 17 horas com vendas de roupas infantis, adultos, calçados, brinquedos, utensílios de cozinha, e moveis. A renda arrecada com a venda dos produtos serão revertidas às 230 crianças atendidas na Obra Social Dom Bosco, no Parque Dom Pedro.

O objetivo central é ajudar as pessoas carentes da cidade, sobretudo, do bairro onde é sediada a obra Social. Uma das salesianas cooperadores que auxiliam no oratório assegurou: “No fim das tardes, depois do trabalho, se não vamos ao oratório São Luiz para separar os materiais, é como se meu dia fosse incompleto. É muito gratificante ajudar as pessoas”.

No começo do evento os organizadores receberam as bênçãos do Pe. Tetuo Koga, diretor da obra, que motivou a todos a continuarem a viver esse testemunho de partilha, convivência, e caridade, que é a essência do cristianismo. Dona Neusa, morada há muitos anos no bairro, com coração agradecido ao movimento agradeceu: “Deus abençoe muito essas pessoas, pois aqui posso comprar aquilo que não consigo comprar nas lojas.”

S. Kleber Aparecido de Oliveira