Pe. André Torres é empossado pároco da Par. N. Sra. Aparecida, em Itaquera
02/12/2019
Salesianos Irmãos fazem suas Profissões Religiosas Perpétuas
02/14/2019

Vice-campeã olímpica de basquete é aluna UNISAL

Cláudia Maria Pastor é uma ex-jogadora de basquetebol brasileiro. Após conquistar o título sul-americano com a seleção brasileira em 1995, foi convocada a integrar a equipe que disputou as Olimpíadas de Atlanta, em 1996, campanha que lhe rendeu a medalha de prata (fonte: Wikipedia).

A curta descrição pública num site de conteúdo na internet é só mais uma entre tantas outras histórias e trajetórias de atletas do Brasil.

Mas para o UNISAL a notícia chama atenção e ganha destaque e ganha um novo capítulo.

A ex-atleta, hoje, é funcionária pública e uma das Alunas do terceiro ano do Curso de Direito do UNISAL, Campus Maria Auxiliadora, de Americana.

Natural de Barão de Cocais, Minas Gerais, a futura advogada de 47 anos chama atenção por onde passa. Não somente pela estatura (1.92m), mas também pela vontade em fazer valer cada dia vivido dentro da faculdade. “O Curso de Direito era um sonho antigo. Irei conclui-lo com muito esforço e vou vencer cada desafio a mim atribuído”, revela a ex-atleta.

Com uma lesão grave no joelho, Cláudia deixou as quadras para fazer história nos palcos da vida. A Aluna UNISAL chegou a leiloar a medalha de prata que ganhou na Olimpíada, para ajudar a pagar o tratamento do filho.

Sua história também ficou nacionalmente conhecida durante participação no quadro “Quem quer ser um milionário” do Caldeirão do Huck, da Rede Globo. Acesse AQUI e confira a reportagem.

“Meu filho nasceu com um problema que demorei 12 anos para descobrir qual era. As fortes convulsões diárias eram resultado de uma doença chamada hamartoma hipotalâmico, uma má formação congênita no hipotálamo”, comenta a ex-atleta.

E ao fazer esse relato, Cláudia se emociona. Afinal, a medalha passou a ter, não somente o gosto de vitória no esporte, como também na vida.

O forte amor de mãe demonstrado pelo filho, pelos amigos e pelos projetos de vida encontra também sua raiz no esporte.

A ex-atleta olímpica foi descoberta pelo técnico do basquetebol brasileiro e atual gerente técnico da Liga Nacional de Basquete, Paulo Bassul, que revela: “Recebi a informação de que havia uma atleta bem alta e talentosa e que merecia uma chance. E foi assim que trouxe Claudia para jogar. E ela fez valer cada momento vivido no basquetebol brasileiro”, revela.

A amizade que começou nas quadras se estendeu para a vida. E o reencontro depois de anos de saudade aconteceu por acaso. A Aluna UNISAL foi um dos 30 alunos selecionados para participar do Jogo das Estrelas, uma parceria inédita UNISAL e Liga Nacional de Basquete. Confira o VÍDEO.

E logo no primeiro dia de atividades, Paulinho Bassul, como é chamado carinhosamente pela amiga Claudia, fez uma singela homenagem. “Para mim um dos maiores exemplos de superação e dedicação é dessa mulher, que conheci menina e que só chegou onde chegou com muita dedicação”, revelou o técnico.

E Claudia faz jus à dedicação atribuída à ela. Desde o primeiro dia na faculdade, prometeu fazer a diferença. E de lá pra cá, já foi contemplada por um Projeto de Bolsa Científica, participou de atividades de pastoral e agora é a mais nova Estrela do UNISAL por ter atuado voluntariamente e fora das quadras na organização do principal duelo da Liga Nacional de Basquete.

“O basquete segue comigo no coração. E, esse reencontro e essas experiências devo ao UNISAL. Sigo agora aproveitando essa oportunidade única de estudo. Vou fazer valer cada etapa que viver aqui”.

Marketing – UNISAL