Terremoto atinge presenças salesianas na Índia
01/08/2016
São Callisto Caravario (1903-1930)
01/11/2016

Porta Santa é aberta na terra de Madre Mazzarello

Na tarde do dia 1º de janeiro de 2016, em Mornese, terra natal de Santa Maria Mazzarello, no Ano Santo da Misericórdia, foi aberta a Porta Santa do Santuário.

O Santuário dedicado a Santa Maria Domingas Mazzarello, em Mornese, foi escolhido pelo Bispo de Acqui Terme, Dom Piergiorgio Micchiardi, juntamente com outras três em toda a diocese, como Igreja Jubilar. Quem não puder ir a Roma para viver plenamente o Jubileu da Misericórdia, poderá fazê-lo atravessando a Porta Santa do Santuário de Mornese.
“A abertura da Porta Santa aqui em Mornese é uma profunda experiência de graça que alcança e envolve todo o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora e todas as pessoas que entrarem neste Templo. O Sr., Excelência, nos surpreendeu com esta escolha que é para nós um dom precioso neste Jubileu Extraordinário da Misericórdia”.

Com estas palavras, Ir. Piera Cavaglià, Secretária Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, expressou gratidão em nome da Madre Geral, Madre Yvonne Reungoat e de todas as FMA do mundo, a Dom Pier Giorgio Micchiardi, Bispo de Acqui Terme, que presidiu à função de abertura da Porta Santa do Santuário dedicado a Madre Mazzarello.

Diante de uma grande praça lotada de Irmãs vindas de todo o Piemonte, da Ligúria, presentes os conterrâneos da Santa, as Autoridades Civis e Militares, a Inspetora Ir. Elide Degiovanni, o Bispo abriu a porta da Misericórdia, que neste ano será atravessada com fé por tantos peregrinos que passarão em Mornese.

Dom Micchiardi, durante a homilia da Celebração Eucarística feita após o rito de abertura, acentuou que: A porta santa do Santuário de Santa Maria Domingas Mazzarello nos lembra uma das características do Jubileu extradordinário da misericórdia: a necessidade de tender à santidade, como resposta ao amor de Deus que nos precede. A abertura desta porta em um Santuário dedicado a uma Santa de nossas terras –afirmou ainda –nos lembre o projeto de amor que Deus tem em relação a cada um de nós e nos faça pensar que éum projeto possível, seguindo as pegadas dos nossos santos e beatos. Uma santidade que se pode atingir, portanto, imitando a fé e a radicalidade evangélica de quem nos precedeu.

Estar em Mornese neste momento extraordinário para todo o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora foi uma experiência de Igreja, vivida com alegria e intensidade. Queremos dedicar este acontecimento aos jovens que atraverssarão esta porta santa, para que o frescor e a juventude da fé de Maria Mazzarello possa transformar-se em vida plena para cada um deles!”

Texto: ANS – Mornese / Foto:Filhas de Maria Auxiliadora