A Pastoral Juvenil Salesiana é a ação orgânica de uma Comunidade Educativo-Pastoral que, movida por uma missão carismática, quer habilitar os jovens a crescerem até a própria maturidade, até colherem o seu apelo religioso e a até a comunhão na Igreja com Jesus Cristo percebido como aquele que dá plenitude à vida, sendo seu fundamento, e, ainda, até serem, graças às intervenções educativas, “cidadãos honestos e bons cristãos” (QRPJ, p. 33).

Ela é juvenil porque no centro de sua ação está a pessoa dos jovens, especialmente os mais carentes. Trata-se de buscar os jovens na sua realidade, com seus recursos e dificuldades, e descobrir os desafios dos contextos culturais, sociais e religiosos nos quais vivem, dialogando com eles para propor, através da pedagogia do acompanhamento, um caminho de encontro vivo e comunitário com Jesus Cristo. (cd. CG 20, n. 360).

Ela é salesiana porque tem no carisma de Dom Bosco, segundo a inspiração da caridade educativa do Bom Pastor, a sua referência principal, expressão da pedagogia preventiva, amável pronta ao diálogo e à confiança, o grau da própria verdade e eficácia, a medida do seu planejamento e da sua ação.

Expressão da missão eclesial no estilo de Dom Bosco, a Pastoral Juvenil Salesiana entende a evangelização como a principal urgência da sua ação, ciente de que a sua tarefa fundamental é propor a todos os jovens viverem a existência humana como Jesus a viveu para que, aos poucos, se encontrem com Cristo, vivam plenamente a própria humanidade e sejam protagonistas e corresponsáveis na construção do reino de Deus no mundo.

A pastoral salesiana não é diversa da eclesial, que é justamente toda ela evangelizadora. Caracteriza-se pelo estilo de mediação educativa, mas é também uma pastoral que passa através da própria experiência educativa (QRPJ, p. 31).