Comitê se reúne em SP para preparar encontro continental de escolas
01/20/2016
Colaborador da OSSJB toma posse no CMDCA em Campinas
01/20/2016

Oratorianos visitam jovens detentos na Itália

Uma das Sete Obras de Misericórdia Corporal é “visitar os presos e encarcerados”. Por isso, no Jubileu da Misericórdia, um grupo de jovens do centro salesiano de San Donà di Piave esteve em visita a alguns dos seus coetâneos detidos na Prisão de Menores, de Treviso. “Devia ser uma simples tarde de partilha. Ao invés, levou a grandes descobertas” – comentou uma das animadoras do oratório que participou da iniciativa.

“Para animar o encontro bastaram alguns jogos de mesa e um pouco da alegria típica dos oratórios salesianos – contou depois o P. Lourenço Piola, promotor da iniciativa –. O Sistema Preventivo que tornou Dom Bosco famoso em todo o mundo, nasceu exatamente de uma visita feita às prisões de Turim”.

No decorrer da visita estavam presentes educadores, voluntários e também guardas da prisão. Mas a atmosfera continuou sempre serena. Giulia, aluna do último ano de colegial clássico, diz: “Parecia-me impossível que coetâneos meus já tivessem tido a ver com o mundo da prisão. Entretanto depoisque os vi jogar pingue-pongue, exatamente como fazemos nós, no oratório, desapareceram-me todos os medos e durante toda a tarde não me perguntei qual teria podido ser o delito por eles cometido: éramos dois mundos que se encontravam e descobriam estar muito perto um do outro. (…) Nunca se age por acaso: a nossa história pessoal influencia as nossas escolhas. Quem sabe o que os levou a terminar ali…?” – concluiu Giulia.

A eficácia educativa de semelhantes iniciativas depende sempre da atitude que assume ao visitar. Os rapazes de San Doná parecem ter feito a coisa certa. Tanto que os jovens detentos disseram ao P. Marco Di Benedetto, seu Capelão: “Faça com que voltem de novo esses aí!”.

Por Alessia Pavan para ANS