Pátio Virtual: A.COR.DAR lança seu site
02/01/2019
Cápsula do Tempo datada de 1954 é aberta em antiga escola de Campinas
02/05/2019

Moradora de Guaratinguetá ganha prótese de aluno do UNISAL

Raphael, Maria Emilia e a professora Regina

Em 2012, Maria Emília teve um dos pés amputados, mas agora recebe, gratuitamente, uma prótese e mais qualidade de vida

Um acidente com arma de fogo reduziu a mobilidade de Maria Emilia da Silva, de 34 anos, que vive na cidade de Guaratinguetá-SP. No entanto, um presente mudou sua rotina. Com um projeto de tecnologia assistiva – que contribui para proporcionar e ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência, trazendo vida independente e inclusão – Raphael Furtado de Medeiros (21), aluno do curso de Engenharia Mecânica no Centro Universitário de São Paulo (UNISAL), transformará a realidade de Maria Emilia: ela receberá uma prótese de silicone de pé, projetada pelo estudante.

Regina Cabette, professora e coordenadora do curso de Engenharia Mecânica da Unidade Lorena, foi quem tornou possível esse encontro, que se transformou em aplicação do conhecimento com um propósito social. “Eu conhecia Maria Emilia há alguns anos, e sabia de sua dificuldade de locomoção. Quando tive a alegria de encontrar o aluno Raphael, e também saber de sua vontade em trabalhar com tecnologia assistiva, resolvi unir essas duas pessoas”, ela conta.

Para Raphael, futuro engenheiro mecânico, essa possibilidade representou mais do que um desafio, mas a realização de um sonho de vida. Além de ser contemplado com a Bolsa de Iniciação Tecnológica do UNISAL, que prevê 30% de desconto na mensalidade paga pelo aluno, ele conseguiu colocar em prática os primeiros passos da área em que almeja atuar: engenharia biomédica ou biomecânica. Ele apresentou a proposta no VII Seminário de Extensão do UNISAL e na Mostra de Produção Científica de 2018. O jovem estudante está tão empenhado em dar continuidade ao projeto de fazer e doar próteses, que está estudando a possibilidade de se especializar na área, com um curso de Confecção de Órteses e Próteses Parciais em Taubaté-SP.

A professora Regina conta que houve uma grande colaboração para o projeto inicial, o que foi fundamental para seguir adiante: “o valor inicial de R$ 3 mil ficou em R$1.200, com a ajuda de uma pessoa para que a compra do material fosse feita com desconto”.

“Esse tipo de ação deveria cada vez mais ser incentivado nas universidades e entre os profissionais. No UNISAL, temos a preocupação de que o estudantes encontrem seu objetivo, gostem do que estudam e se desenvolvam bem, dentro de uma boa faculdade, com habilidades para serem excelentes profissionais – sem deixar o coração e a solidariedade de lado, utilizando o que aprenderam pra fazer o bem ao próximo”, enfatiza Regina.
O projeto levou cerca de um ano para ser completado, e uma última etapa está em desenvolvimento para que Maria Emília possa, enfim, ganhar esse presente. Agora, a prótese está na fase de finalização, e será entregue neste início de 2019.

“Tenho muita limitação para caminhar. Quando preciso realizar atividades fora de casa, prefiro bicicleta ou moto, pois o fato de andar a pé me causa muitas dores. Receber essa prótese de silicone de pé é o mesmo que um sonho realizado. Sei que são muitos os que me ajudaram a dar meus novos passos de vida, sem obstáculos”, afirma Maria Emilia.

NB Press Comunicação