Curatorium do CRESCO: a Congregação que cuida de seus filhos jovens irmãos
agosto 8, 2017
Alunos da Escola Salesiana São José estão nas semifinais do EPTV na Escola
agosto 9, 2017

Formação: colaboradores da OSSJB de Campinas enriquecem ação educativa

Na sexta-feira, 28 de julho, a Comunidade Educativa da Obra Social São João Bosco se reuniu em um dia de formação e capacitação para aprimorar a qualidade dos serviços prestados aos atendidos.

Já no período da manhã, os colaboradores tiveram a oportunidade de refletir sobre o Caderno de Identidade Educativo-Pastoral da Rede Salesiana Brasil de Ação Social que é dirigido a todos os salesianos e salesianas, educadores e educadoras, leigos e consagrados, que trabalham direta e indiretamente promovendo a ação social salesiana no país.

A reflexão, promovida pelo Presidente da Instituição, Padre Glauco Landim, abordou a Experiência carismática de Dom Bosco e de Madre Mazzarello como fundamento de nossa ação educativa e a Pastoral Juvenil Salesiana como coração e centro da nossa missão, dando destaque às diversas dimensões da pastoral juvenil salesiana que vislumbram compreender a complexidade do universo juvenil e os importantes aspectos de suas opções fundamentais de vida.

Além disso, os colaboradores tiveram a oportunidade de assistir a um filme sobre a infância e juventude de Dom Bosco, apresentando os diversos desafios pelos quais ele passou para formar sua personalidade e definir seus objetivos como pessoa e como sacerdote.

No período da tarde, os colaboradores puderam refletir sobre a importante temática das drogas, através da palestra proferida pelo psicólogo César Rosolen, que atualmente compõe a equipe gestora da Plataforma de Voluntariado Transforma Campinas. O palestrante abordou o tema “Drogas – De Onde vem? Para Onde Vão?”, fazendo uma reflexão sobre as condições de vida em sociedade, nos seus múltiplos aspectos: individuais, psicológicos, culturais e econômicos que podem influenciar o consumo de substâncias psicoativas, bem como estratégias para acompanhar e identificar o uso nocivo destas substâncias entre os educandos.

Este momento rico de formação contribuiu para que todos os membros da Comunidade Educativa da Obra Social possam ter maior clareza de sua identidade organizacional, além de garantir formação técnica sobre um relevante tema de interesse social.

Ana Lúcia da Silva Batista