Crianças do INSA aprendem sobre a importância de tratar o lixo
04/28/2015
Estudantes do INSA visitam exposições na Grande São Paulo
04/28/2015

De olho na universidade, alunos realizam pesquisa acadêmica

Pelo terceiro ano consecutivo, o Ensino Médio do Instituto Nossa Senhora Auxiliadora (INSA-Oratório), de Cruzeiro-SP, produz pesquisas acadêmicas seguindo as orientações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), em um projeto que se iniciou como sugestão de alunos e da coordenadora pedagógica Luciane Prudente.

Toda a orientação acontece na disciplina de História, lecionada pelo professor Rafael Noronha, com as três turmas do Ensino Médio. Os alunos do primeiro ano fazem pesquisas individuais e em equipe aprendem a produzir um projeto de pesquisa, os estudantes do segundo ano realizam um artigo científico e os do terceiro ano apresentam um trabalho de conclusão de curso, o chamado TCC.

A novidade para 2015 é que os alunos podem manter a mesma equipe do ano anterior e o mesmo tema, havendo assim a possibilidade de um aprofundamento maior nos temas escolhidos. Ao longo do ano, eles fazem exposições formais sobre o desenvolvimento do projeto, preparando-se para as apresentações finais que acontecerão no mês de novembro.

As turmas do terceiro ano realizarão as apresentações dia 20 de novembro para os pais no horário noturno e os temas escolhidos para o TCC este ano foram: Bruxaria Medieval, Medicina no Brasil Império, Império Romano, Um paralelo entre Napoleão Bonaparte e Adolf Hitler e Comunismo.

O aluno Thiago Matos, do 1º EM, disse: “Antes fazer trabalhos era mais fácil. Agora no E.M a realidade é outra. Embora seja ‘chato’ fazer um trabalho com todas essas regras, é muito importante para nos acostumarmos com esse tipo de realidade que veremos muito”. Segundo o professor Rafael Noronha, “o mais interessante neste projeto, que sempre tem muita resistência dos alunos por conta das exigentes normas técnicas, é poder contribuir para que eles aprofundem temas que aparecem no vestibular e no ENEM, e principalmente contribuir para que eles apreendam um tipo de linguagem que utilizarão na faculdade, pois o Ensino Médio também precisa prepará-los para a vida acadêmica”.

Pedro Whately com colaboração de Rafael Noronha