Estudantes do Colégio São Joaquim participam da Ceia Judaica
04/15/2019
Escolas da Inspetoria realizam a primeira edição dos Jogos Intersalesianos
04/15/2019

Campinas: Inteligência emocional é tema de encontro de funcionários

Aconteceu em Paulínia, em 7 de abril, sábado, na Chácara Santa Margarida, o Encontro de Funcionários da Comunidade Educativa São José, de Campinas.

Os colaboradores se reuniram em um dia de formação e momento em coletividade. No início das atividades contaram com a acolhida da equipe de Eventos da ESSJ/UNISAL. Através do livro do autor José Antonio San Martin, 10 critérios de Dom Bosco para desenvolver a inteligência emocional, os colaboradores da área administrativa receberam um livro e puderam trabalhar os capítulos. Em seguida da divisão dos grupos e orientação sobre a atividade, trabalharam um capítulo do livro por grupo e tiveram como resultado uma apresentação de forma lúdica (teatro, música, jogral, painel, etc.).

Para a colaboradora Michelle Damião, a palavra chave do encontro foi empatia: “na minha opinião quem realmente vive o significado da palavra faz a diferença como ser humano. Gostei muito do encontro deste ano, principalmente o tema explorado: Inteligência Emocional, o seu valor no ambiente de trabalho; saber lidar com as emoções sentimentos próprios e alheios é de suma importância”.

Segundo o diretor geral, Padre Alexandre Oliveira, o texto que foi lido e refletido, sempre foi uma intuição pedagógica de Dom Bosco, quando ele, olhando para os jovens do seu tempo, considerava que aqueles meninos, marcados pelas situações difíceis da vida, precisavam se conhecer, pois, no autoconhecimento, eles haveriam de tocar nos aspectos, psíquicos, espirituais, humanos, que carregamos dentro de nós.

“Por exemplo, a raiva ou o sentimento da ira, que em si não é ruim, pois é a concentração de todas as energias que nós temos dentro de nós, e, no conjunto, somos a alegria, tristeza, angústia, esperança, preocupação, amor, indiferença, frieza, distanciamento, todos esses sentimentos estão dentro de nós. Quando colocamos isso para fora, num olhar, numa capacidade de escuta, num diálogo, quando nós verbalizamos isso, nós estamos dizendo: tudo isso que existe dentro de mim sou eu. Onde nós podemos encontrar a nossa paz e a nossa felicidade? Nossa realização como seres humanos? No autoconhecimento, quanto mais eu me aproprio de mim, quanto mais eu sei quem eu sou, mais eu tenho condições de ter todas essas emoções a favor de mim mesmo e a favor dos outros”.

“Que nesse belíssimo encontro de cada dia conosco mesmo, não tenhamos medo de sentir que ali tem tudo, tem alegria, tem tristeza, tem todos esses sentimentos e poder afirmar: eu sou isso, e que obra maravilhosa é essa, que depois de ter dado tantos frutos, será devolvida para o Criador”, finalizou o diretor.

Simone Silva – Comunicação e Marketing – ESSJ