Bem-Aventurado Filipe Rinaldi (1856-1931)
01/12/2016
Bem-Aventurado P. José Calazanz e companheiros mártires
01/12/2016

Bem-Aventurados Francisco Kesy e quatro jovens mártires

Beatificados no dia 13-06-1999

Em 1º de setembro de 1939 Hitler invadiu a Polônia, dando início à segunda guerra mundial.A casa salesiana de Poznan da rua Wroniecka foi ocupada e transformada em almoxarifado pelos soldados alemães. Os jovens continuavam a se reunir nos jardins fora da cidade e nos bosques próximos. Surgiram numerosas associações secretas.

Em setembro de 1940 Francisco Kesy e quatro companheiros do Oratório foram aprisionados com a acusação de pertencerem a uma organização ilegal. Foram levados para a temível Fortaleza VII na mesma Poznan, onde foram torturados e interrogados. Em seguida foram transferidos para outras prisões, nas quais nem sempre tiveram a felicidade de estarem juntos.

Reconduzidos a Poznan foram processados e acusados de alta traição e condenados à morte. Foram martirizados em Dresden no dia 24 de agosto de 1942. Viveram a prisão com espírito de fé e espiritualidade salesiana. Rezavam continuamente: rosário, novenas a Dom Bosco e a Maria Auxiliadora, oração da manhã e da noite. Procuravam estar em contato com suas famílias através de mensagens que conseguiam enviar muitas vezes secretamente. Nelas, eles davam coragem, pediam e garantiam orações. Quando podiam animavam alegremente as festas litúrgicas passadas na cela. Sua fé jamais vacilou. Foram testemunhas críveis até ao fim.

CINCO JOVENS MÁRTIRES

Kesy_companheiros2

Francisco Kesy nasceu em Berlin no dia 13 de novembro de 1920. A família foi para Poznan devido ao trabalho do pai. Francisco era aspirante no seminário menor dos salesianos em Lad. Durante a ocupação, não podendo continuar os estudos, empregou-se num estabelecimento industrial. O tempo livre era passado no oratório, onde, em estreitíssima amizade de ideais com os outros quatro, animava as associações e as atividades juvenis.

Dele se recorda que era sensível, mas ao mesmo tempo alegre, tranqüilo, simpático, e estava sempre disposto a ajudar os outros. Recebia a comunhão quase diariamente; à noite rezava o terço. “Em Wronki, já que estava preso – escreve nas mensagens à família –, tive tempo de examinar-me. Prometi viver de modo diferente, como Dom Bosco nos recomendou, viver para agradar ao Senhor e à sua Mãe, Maria Santíssima. […] Rezo ao bom Deus que todas essas tribulações e desprazeres toquem a mim e não a vós”.
Eduardo Klinik nasceu em Bochum no dia 21 de junho de 1919, tímido e tranqüilo, tornou-se muito vivo desde que entrou no oratório. Era um estudante sistemático e responsável. Distinguia-se porque vivia empenhado em todo campo de atividades e dava a impressão de ser o mais sério e profundo.

Jarogniew Wojciechowski, nasceu em Poznan no dia 5 de novembro de 1922; era meditativo, tendia a aprofundar a visão das coisas para entender os acontecimentos. Era um animador no melhor sentido do termo. Distinguia-se pelo bom humor, pelo esforço e pelo testemunho.

Ceslao Józwiak, nasceu no dia 7 de setembro de 1919; tinha o caráter um pouco irascível, mas espontâneo, cheio de energia, dono de si, pronto ao sacrifício, coerente e com autoridade. Era visto aspirando à perfeição cristã e progredindo nela. Escreve um companheiro de prisão: “Era de bom caráter e de bom coração, tinha a alma como um bom cristão… Confiou-me uma preocupação: jamais se manchar com alguma impureza”.

Eduardo Kazmierski, nasceu em Poznan no dia 1º de outubro de 1919, e caracterizava-se pela sobriedade, prudência e bondade. No oratório pôde desenvolver dotes musicais insólitos. A vida religiosa respirada em família e entre os salesianos levou-o logo à maturidade cristã. Durante a prisão demonstrou um grande amor pelos companheiros também os mais velhos. Foi livre de qualquer sentimento de ódio pelos perseguidores.

sdb.org