Servos de Deus
05/06/2013
Atílio Giordani
05/06/2013

António de Almeida Lustosa

Início do processo: 14 – 08 – 1993
Conclusão do processo: le 14 – 08 – 2001

Antonio de Almeida Lustosa nasceu no dia 11 de fevereiro de 1886 de uma família da burguesia de São João del Rei, Minas Gerais, Brasil. Dos pais, ele aprendeu o espírito de sacrifício e o valor do trabalho. Os salesianos tinham aberto há poucos anos o Colégio Dom Bosco de Cachoeira do Campo, e Antonio foi para ele aos dezesseis anos.

Dois anos depois decidiu ser salesiano. Distinguiu-se pela perspicácia intelectual e pelo empenho na vida religiosa. Foi ordenado sacerdote aos 26 anos. Foi logo escolhido como mestre dos noviços. Depois, como diretor em Lavrinhas, encarregou-se da formação dos aspirantes salesianos e dos estudantes de filosofia e de teologia. Além de ensinar, formava numerosos clérigos no apostolado salesiano, animando com a ajuda deles as paróquias e oratórios próximos.

Em 1925 foi convidado a aceitar a nomeação de Bispo de Uberaba, diocese de operários e mineradores. Quis ser consagrado no dia 11 de fevereiro, data que recordava a presença de Nossa Senhora em sua vida. Encontrou o seminário praticamente vazio. Depois de um ano tinha ao seu redor cerca de trinta seminaristas do ginásio. Ocupou-se dos marginalizados, fazendo sua a urgência da justiça social. Depois de nem mesmo quatro anos, foi transferido para Corumbá, Mato Grosso, sede maior e com maiores dificuldades para a evangelização. Depois de apenas dois anos era nomeado Arcebispo de Belém do Pará, imensa diocese do norte do Brasil. Ali ficou por dez anos, prodigalizando-se com a generosidade de sempre.

Em 1941 foi transferido para a importante sede de Fortaleza, capital do Ceará. Ali deu o melhor de si mesmo nos 22 anos de permanência, vivendo intensamente o “Da mihi animas” de Dom Bosco. É considerado o bispo da justiça social. Percebeu que a primeira evangelização consiste em dar novamente dignidade às pessoas e às famílias mais pobres. Pensou então em fundar ambulatórios, o hospital São José, escolas populares gratuitas e círculos operários. Inaugura a Sopa dos pobres e os Serviços Sociais da Arquidiocese.

Sem deixar de cuidar das almas, dá vida ao pré-seminário, ao Santuário Nossa Senhora de Fátima, e à emissora de rádio Assunção Cearense. A fim de assistir as famílias do campo, funda a Congregação das Josefinas, atualmente presentes em vários estados do Brasil. Dom Lustosa foi, como Dom Bosco, um escritor prolífico nos mais variados setores: teologia, filosofia, espiritualidade, hagiografia, literatura, geologia, botânica. Foi muito dotado também no campo artístico: são seus os vitrais da catedral de Fortaleza.

Em 1963, depois de 38 anos de atividade episcopal, retirou-se na casa salesiana de Carpina onde passou seus últimos quinze anos de vida e onde morreu em 14 de agosto de 1974. Seus restos mortais repousam na catedral de Fortaleza.

sdb.org