UNISAL e ACIC realizam palestras e treinamentos em Campinas
03/26/2019
UNISAL promove evento sobre PHP, linguagem mais popular na web e no mercado
03/26/2019

Aluna UNISAL é 1º lugar em concurso do Tribunal de Justiça de São Paulo

Aos 23 anos Nathália de Souza já é exemplo para a sociedade

A aluna UNISAL faz questão de dividir com todos, sua história de vida e de graduada do Curso de Direito- Unidade Lorena, Campus São Joaquim em 2018. “É possível vencer pelos estudos, mesmo quando as circunstâncias possam parecer contrárias aos resultados que almejamos”.

Natural de Pernambuco, a advogada, os pais e o irmão deixaram há alguns anos a cidade de Limoeiro para tentar uma vida melhor em São Paulo. E o lugar escolhido para viver foi o pequeno e calmo município de Roseira (SP).

Num bate-papo descontraído com a equipe de Comunicação e Marketing do UNISAL, ela não esconde as dificuldades financeiras que enfrentou desde criança e que só serviram para fazê-la enxergar os frutos do estudo como ferramenta para mudar essa realidade.

“Quando tinha 7 anos, meu irmão e eu queríamos tomar leite. Mas não tinha o suficiente na geladeira de casa. Naquela mesma noite, lembro-me de ouvir minha mãe chorando em seu quarto, enquanto fazia suas orações para que tudo mudasse”.

A lembrança da infância seguiu junto com Nathália ao longo da vida e também serviu para impulsioná-la ainda mais em busca de seu sonho.

Nos estudos, ela garantiu boas notas e tornou-se o orgulho dos pais.

Aos 17 anos, assim como tantos outros jovens brasileiros, ingressou na faculdade, em 2014.

Concluiu o curso de Direito UNISAL, em 2018, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). E, como bolsista, valorizou cada minuto vivido dentro e fora da sala de aula.

Com ótimas notas nas disciplinas e nas atividades extracurriculares que o curso oferece, Nathália foi aprovada em três concursos públicos.

A trajetória de tentativas na busca pelo ingresso ao poder público foi acompanhada de perto pelos professores do UNISAL e colegas de classe e começou no primeiro ano da faculdade, quando passou para o cargo de escriturária na Prefeitura de Roseira. No 2° ano da faculdade surgiu o concurso para estagiários do Ministério Público, em que foi aprovada em 2° lugar”. No último ano da faculdade, além do TJSP, ela também prestou a prova da OAB e foi aprovada com nota 9.9.

Mesmo com a rotina puxada de estudos e do trabalho, ela ainda se viu sendo a responsável pela renda principal da família, quando a mãe, Tânia Farias, teve de passar por uma cirurgia de risco e ficou sem emprego.

Ela transformou as dificuldades da vida em ingredientes para fazê-la crescer ainda mais.

Os resultados vieram rápido. Em 2019, aos 23 anos, Nathália só espera o tão sonhado emprego no Tribunal de Justiça de São Paulo.

O cargo de escrevente no TJ de Guaratinguetá (SP) é dela. Afinal, seu nome é destaque como o 1º lugar no concurso realizado em 2018.

“Mesmo sabendo que havia poucas vagas, preferi optar pelas cotas para negros, pois, além de ser um direito humano, acho que é por meio delas ser possível o ingresso a tantas universidades e cargos públicos”, revela.

Quando questionada sobre planos para o futuro, a jovem já se vê como uma Promotora de Justiça. E, assim que for convocada, o que deve acontecer no primeiro semestre deste ano, ela irá usar a experiência vivida no cargo de escrevente para tentar esse novo concurso.

Afinal, aluno UNISAL sabe que sempre pode sonhar e realizar.

Comunicação e Marketing – UNISAL